Link in the sky with dungeons: WiiU, Zelda Four Sword e inovações gradativas


Bem, quem gosta de games já deve estar a par da notícia que a Nintendo já anunciou o lançamento de seu próximo console para 2012 o WiiU, com um nome que conseguiu ser 2 vezes mais estranho e difícil de acostumar que o do Wii(hehe), e o que mais chamou a atenção no aparelho é o fato de, quebrando todas as expectativas, ele não usará um joystick similar ao do Wii com mais funcionalidades e precisão e sim um joystick com uma enorme tela sensível ao toque no meio dele e na parte dos botões ser até mais convencional do que o esperado.


Enfim, como pode ser visto no vídeo de divulgação do aparelho lançado na E3 deste ano, o fato de ter-mos uma tela de tamanho considerável e sensível ao toque trará muitas possibilidades de interação.

Pensando nessa idéia do joystick ter uma tela grande eu me lembrei de algo interessante, que desde o Gamecube a Nintendo havia implementado uma idéia parecida com uma das funcionalidades do WiiU no sentido de tornar uma segunda tela uma extensão da primeira(a tela da TV), claro que não de forma tão impressionante, mas partindo da mesma idéia.

Trata-se do game The Legend of Zelda: The Four Sword Adventures, um game um pouco esquecido do console e que o jogador controlava 4 Links (personagem do jogo) ao mesmo tempo, ou em multiplayer de 1 a 4 jogadores.

O modo single player se jogava usando o joystick do cube e o multiplayer com até 4 pessoas, cada um jogando com um Link diferente. No modo multiplayer era obrigatório que as pessoas jogando utilizassem um Game Boy Advance como controle e no jogo os links ficavam próximos enfrentando os inimigos juntos, caso um dos jogadores por algum motivo quisesse sair do campo de visão da formação de Links ou entrar em alguma casa sozinho ele poderia, mas o jogo continuava se transferindo somente para a tela do seu GBA, basicamente acontecia a mesma coisa, você jogava o mesmo jogo a partir de duas telas, uma da Tv e outra na sua mão! (ps: lembrando que FSA tinha um estilo gráfico semelhante ao game The Legend of Zelda: A Link to the Past de Super Nintendo, então não havia discrepância visual entre a imagem da tela da TV e a do portátil)

Essa interação GBA/GC também funcionava em outros jogos, como no The legend of Zelda: The Wind Waker onde num modo coperativo um segundo jogador com o GBA(e partindo da tela do GBA) podia controlar o personagem Tingle e mandar bombas aéreas para acertar os inimigos da tela da TV e ajudar o outro jogador. Mas nunca funcionou tão parecido com o WiiU quanto no exemplo do Four Swords.

Como para jogar o multiplayer do jogo eram necessários portáteis e cabos, poucos jogadores puderam o aproveitá-lo, mas geralmente o game é aclamado e seu multiplayer é considerado divertidíssimo.

O Gamecube também tinha outras funcionalidades inovativas legais, os bongos do Donkey Konga eram uma forma de sensor que parece ser divertido e traz um novo senso de interação com o jogo, da mesma forma que o uso do microfone nos games de Mario Party que levavam a diversão e possibilidade do game a outro patamar, lembrando que os comandos de voz teriam funções de jogabilidade mais complexas nos games que viriam depois com DS.

A grande aposta do WiiU é integrar o joystick à experiência de jogo e não só como forma de controle, pode-se dizer que um dos primeiros passos nesta lógica foi a função rumble, que fazia o controle vibrar de acordo com as ações no jogo, que nos consoles de mesa foi iniciada no Nintendo 64 e foi popularizada rapidamente entre eles.

Se for-mos parar para pensar a idéia de acoplar um auto-falante ao joystick do Wii, função principalmente usada em jogos de tiro para simular um disparo, é um interessante indício da tendência de tornar o joystick uma parte muito importante da interação com a experiência proposta pelo jogo, e agora parece que a Nintendo entra de cabeça nisso.

Essas coisas me fazem pensar que a Nintendo não chegou do nada e disse “vamos chutar o pau da barraca e fazer um videogame(ou dois videogames, se for incluir o DS) diferente de tudo”. Os passos inovativos sempre estiveram aí.

Bem, este post foi só uma pequena reflexão que tem ligação direta com as idéias do WiiU e dos consoles recentes da Nintendo, até porque eu poderia fazer um post inteiro só pra comentar as inovações primordiais do Nintendo 64, para mim o videogame mais importante e revolucionário desde o NES embora com seus vários problemas, e acabo de perceber que eu perdi esta oportunidade já que o videogame completou 15 anos este ano :/

Anúncios